Espaço de interacção e de registo dos percursos efectuados na UC de avaliação de produtos multimédia educativos no ano lectivo de 2009/2010.
pesquisar neste blog
posts recentes

Síntese da sessão do dia 18 de Setembro

Análise Reflexiva - Grupo 1

Avaliação de Recursos Educativos Digitais para Quadros Interactivos - Grupo 1

1º Ensaio (individual) na Avaliação de Recursos para Quadros Interactivos

Avaliação de Recursos Educativos Digitais para Quadros Interactivos - grupo 2

Mapa Conceptual actualizado

Síntese da sessão do dia 7 de Julho

Síntese da sessão do dia 25 de Junho

Síntese da sessão do dia 18 de Junho

Grelha para avaliação de recursos para QI

arquivos

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

tags

todas as tags

participar

participe neste blog

Terça-feira, 13 de Abril de 2010
Sintese das leituras II

Avaliação do software educativo? Porquê?

 

 

 

 

Objecto da avaliação:
Neste artigo é referida a avaliação de um software educativo “Cálculo Mental” da editorial Verbo-Mind. A amostra em estudo foi de vinte e um sujeitos que se encontravam no 4.º ano de escolaridade de uma escola do 1.º ciclo da zona de Leiria.
 
Objectivos da avaliação:
Devido à grande oferta de produtos que existem no mercado, muitos concebidos com fins comerciais há a necessidade de os professores avaliarem os softwares antes de os utilizarem na sala de aula de forma a verificarem o seu potencial pedagógico.
 
 
Tipos de Avaliação:
Para fazerem a avaliação recorreram a uma grelha de observação com o objectivo de responder a algumas perguntas colocadas pela Ficha de Síntese de Potencial, construída no âmbito do projecto Pedactice e um questionário. Podem consultar a ficha aqui.
 
O que é considerado software educativo?
 
Programa de computador, manual de utilizador e outros manuais de suporte.
Um software educativo deve ser construído por um conjunto variado de pessoas, com diferentes formações base, nomeadamente professores e programadores.
Um software educativo é um produto concebido para o ensino aprendizagem. Deve por isso, ter em conta as capacidades e o nível de desenvolvimento cognitivo dos utilizadores e ser centrado no currículo.

 

Os professores devem analisar criticamente todos os softwares e usar estratégias de exploração didácticas que possibilitem contornar possíveis falhas sempre que necessário.  

 

 

Ferreira, C. C. D. (2004). Avaliação do Software Educativo: Porquê? , Escola Superior de Educação de Leiria

 


tags: , ,

publicado por ritavital às 20:07

mais sobre os autores deste blog ...
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


links
subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post