Espaço de interacção e de registo dos percursos efectuados na UC de avaliação de produtos multimédia educativos no ano lectivo de 2009/2010.
pesquisar neste blog
posts recentes

Síntese da sessão do dia 18 de Setembro

Análise Reflexiva - Grupo 1

Avaliação de Recursos Educativos Digitais para Quadros Interactivos - Grupo 1

1º Ensaio (individual) na Avaliação de Recursos para Quadros Interactivos

Avaliação de Recursos Educativos Digitais para Quadros Interactivos - grupo 2

Mapa Conceptual actualizado

Síntese da sessão do dia 7 de Julho

Síntese da sessão do dia 25 de Junho

Síntese da sessão do dia 18 de Junho

Grelha para avaliação de recursos para QI

arquivos

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

tags

todas as tags

participar

participe neste blog

Segunda-feira, 26 de Abril de 2010
Objectivo - os critérios e indicadores

Os autores Hall e Martin, (1999, p. 189) referem que os critérios são necessários para orientar os professores na selecção de software (Khalifa et al, 2000).


Khalifa et al (2000) mencionam que a selecção de software para uso em sala de aula deve ser orientada pelas necessidades de aprendizagem dos alunos. O software deve tornar a aprendizagem mais fácil, fornecendo ajuda adequada, clara instrução, feedback útil e opção de correcção dos erros.


Para estes autores o software deve apresentar as seguintes características gerais:


- Facilidade de uso


- Direccionado e adaptado às características das crianças.


- Educacional


- Divertido


- Design Features


- Valor / Custo


Por outro lado, deve também apresentar várias características necessárias, uma vez que deve ser de fácil instalação e deve ter a possibilidade de gravação do que foi feito.


Khalifa et al (2000) referem ainda que o software deve oferecer às crianças uma educação sólida e altamente motivadora.


No que se refere aos critérios para escolher software mencionam a utilização de uma checklist. Baumgartner e Payr (1997) apresentam algumas vantagens e desvantagens das mesmas, às quais também dá o nome de listas de verificação. Como vantagens referem que são económicas, fáceis de organizar e objectivas. Como desvantagens mencionam que a decisão pode não ser a mais objectiva, uma vez que cabe ao avaliador inferir segundo aquilo que se encontra nas checklist.


Estes últimos autores apresentam dois métodos para a ponderação de critérios na avaliação do produto:


Numerical Weight and Sum (NWS)


Forma geral chama-se “multiattribute utility analysis” (Scriven 1991b)


- Existe uma escala para a relevância (peso) de cada critério.


- O avaliado é avaliado para cada critério.


- A avaliação multiplicada pelo peso dá o resultado para cada critério, os resultados são somados para cada avaliado.


- O resultado final é um número único para cada avaliado.


Este método tem alguns problemas intrínsecos, como na assunção de uma escala linear de utilidade para todos os critérios, aquando da explicação e agregação dos valores numéricos, uma vez que é uma suposição claramente errada.


Qualitative Weight and Sum (QWS)


Este método alternativo supera as dificuldades metodológicas da abordagem numérica e consiste em três etapas:


1.º passo: Construir a lista de critérios


2.º passo: Ponderação dos critérios


3.º passo: Ranking


Trata-se de um método complexo e não oferece um claro algoritmo de decisão. Às vezes necessita de ser aplicado várias vezes e as avaliações têm que ser refeitas em função dos resultados anteriores.


Segundo Campos e Campos (2001) na avaliação de um software educacional devem se considerar os seguintes aspectos: características pedagógicas, facilidade de uso, características de interface, adaptabilidade, documentação, portabilidade e retorno do investimento. Além disto, referem ainda que também se devem considerar como critérios o preço acessível, a disponibilidade no mercado, a possibilidade de obtenção de cópias, os convénios e a análise de versões demonstrativas (Batista, Barcelos, Rapkiewicz e Hora 2004).


 


Referências:


Khalifa, S., Bloor, C., Middelton, W., Jones, C. 2000. Educacional computer software, technical, criteria, and Quality. In: http://proc.isecon.org/2000/402/ISECON.2000.Khalifa.pdf. Consultado em: 09 de Março de 2010. 


BAUMGARTNER, P. & PAYR, S. (1997). Methods and practice of software evaluation: The case of the European Academic Software Award (EASA). In: http://www.medidaprix.org/mdd_2001/easa-evaluation.pdf. Consultado em: 09 de Março de 2010.


Batista, S., Barcelos, G., Rapkiewicz, C., Hora, H. (2004). Avaliar é Preciso: o caso de softwares educacionais para Matemática no Ensino Médio. In: http://inf.unisul.br/~ines/workcomp/cd/pdfs/2378.pdf. Consultado em: 15 de Abril de 2010. 


tags: , ,

publicado por catarinaoliveira às 00:20

mais sobre os autores deste blog ...
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


links
subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post